SGA patrocina atleta de B.A.S.E Jump

| 0 comentários

Para colocar a imagem da SGA nos ares, a concessionária começou esse ano a patrocinar o atleta Rodrigo Ribeiro de Almeida, praticante do esporte B.A.S.E Jump no Rio de janeiro. A parceria começou em março quando o macacão de voo foi encomendado
Através das mídias sociais, mostraremos aos clientes que a SGA tem uma personalidade esportista, aventureira, buscando sempre explorar momentos únicos e inesquecíveis.
O B.A.S.E Jump é um esporte composto de um salto com paraquedas (especialmente projetado) de locais fixos como por exemplo um edifício, uma antena, uma ponte, montanhas e etc. Quando usando wingsuit, uam espécie de macacão projetado para voar, chamamos de Wingsuit B.A.S.E jump, um esporte totalmente novo e radical.

A “roupa de voo”

Rodrigo explica que a preparação de um salto de B.A.S.E Jump começa na dobragem. Ela é feita dependendo do tipo de salto realizado, sendo necessária a checagem prévia para verificar se há algum dano ou desgaste no material. No caminho para o local do salto, subidas que podem variar de 10 minutos a 8 horas de caminhada, mentaliza-se como o salto deve ser, os problemas que possam surgir e como resolve-los. Chegando no local faz-se outro check-up no equipamento, vai-se ao exit point (ponto de saída de onde é feito o salto) para avaliar a direção e intensidade do vento, locais de pouso, para onde voar (se for de wingsuit), sinal de celular e a hora. Conferidas as condições, veste-se o equipamento com máxima atenção verificando se ele esta simétrico e bem afivelado, confiro o punho de comando e chega-se na beirada e realiza-se o salto. Não há um peso mínimo para a pessoa realizar o salto. Mas há um máximo: 120Kg
Pratico o esporte a 5 anos . B.A.S.E Jump era um sonho de criança, lembro de ainda pequeno, pegando o saco de lixo, subindo a escada lá de casa e pulando para inflar o saco. Quando tinha uns 15 anos, um amigo me mostrou o poster de um atleta saltando de um prédio, e foi ali que eu comecei a perseguir esse sonho de liberdade máxima! O salto em si é uma sensação única!! Nos primeiros segundos se sente a aceleração gerada pela força da gravidade, e junto com isso o barulho e o atrito do vento no corpo ficando cada vez mais forte , possibilitando o voo até o momento de abertura do paraquedas”, explica Rodrigo.

Imagem durante o salto

Para o esportista, é um privilégio estar representando uma empresa do porte da SGA, que acredita no esporte e que tem como princípio a alta qualidade aliada à segurança e cuidado com o meio ambiente. “Só a SGA e uma montadora tão importante como a Toyota poderia me fornecer  equipamento de ponta, que oferecem segurança, conforto, performance e robustez. Perfeito para minhas aventuras!”, finaliza Rodrigo

Um vídeo para vocês sentirem a emoção do salto

 

 

Para ler mais notícias clique em www.blogdasga.com.br.  Informações sobre a SGA, visite nosso site. Siga-nos noTwitter e Facebook

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.